Prefeitura de Japeri decreta estado de calamidade pública

200 famílias estão desalojadas no município fluminense; 20 bairros foram afetados

Adriano Barcelos, O Estado de S. Paulo

11 Dezembro 2013 | 20h51

JAPERI - O prefeito de Japeri, Ivaldo Barbosa dos Santos (PSD), conhecido como Timor, decretou estado de calamidade pública na cidade em função das chuvas nesta quarta-feira, 11. O objetivo é dar velocidade maior ao atendimento das vítimas.

De acordo com o prefeito, na história recente da cidade nunca houve uma chuva como a dos últimos dias. "Moro aqui há mais de quarenta anos e nunca vi uma chuva como esta. Nas proximidades dos bairros afetados, segundo técnicos da prefeitura, as obras do Arco Metropolitano podem ter contribuído com todo este quadro", afirma.

Equipes da Prefeitura Municipal de Japeri permanecem trabalhando nas ruas e bairros alagados desde o temporal da última quinta-feira, 5.

Segundo a Defesa Civil de Japeri, aproximadamente 10 mil famílias e cerca de 30 mil moradores foram afetados pelas fortes chuvas, que castigaram Japeri, Queimados, Nova Iguaçu e Belford Roxo. Ao todo 20 bairros foram afetados. Duzentas famílias estão desalojadas (fora de casa com possibilidade de retorno) e 30 famílias estão desabrigadas. Os desabrigados estão no Centro Integrado de Escola Pública (CIEP) Gilson Amado, em Engenheiro Pedreira.

No início da noite, o prefeito recebeu a visita da presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos. Na reunião, Marilene sinalizou com a atuação emergencial na limpeza de rios e canais.

"Estaremos amanhã em Japeri com a nossa equipe técnica tratando da drenagem dos pontos críticos. Os municípios de Queimados e Japeri foram os mais afetados pelas chuvas e que sofreram os maiores danos", afirmou a presidente do Inea.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.