Reprodução Instagram Prefeitura de Pará de Minas - 09/01/2022
Reprodução Instagram Prefeitura de Pará de Minas - 09/01/2022

Risco de rompimento de barragem faz prefeitura de Pará de Minas alertar moradores de 7 cidades

Município a 85 quilômetros de Belo Horizonte emitiu alerta máximo por risco de rompimento da Usina do Carioca. Estrutura foi afetada pelas fortes chuvas que atingem a região

Jessica Brasil Skroch, O Estado de S.Paulo

10 de janeiro de 2022 | 09h36

A Prefeitura de Pará de Minas, município de Minas Gerais a cerca de 85 quilômetros de Belo Horizonte, emitiu um alerta máximo e pediu aos moradores abaixo da Usina do Carioca, que deixem suas casas imediatamente devido ao alto risco de rompimento da barragem da hidrelétrica, que pertence à empresa Santanense. O comunicado foi dado na noite deste domingo, 9, e vale também para os moradores dos municípios de Pitangui, Onça de Pitangui, São João de Cima, Casquilho de Baixo, Casquilho de Cima e Conceição do Pará. 

As equipes da prefeitura e da Defesa Civil estão no local fazendo o acompanhamento da situação após as intensas chuvas na região. A Defesa Civil de Minas Gerais informou, na manhã desta segunda-feira, 10, que o volume de água já desceu 30 centímetros desde às 23 horas do dia anterior. Ainda nesta manhã, uma aeronave do Corpo de Bombeiros está a caminho para retirar preventivamente 27 pessoas que estão ilhadas na comunidade rural de São João de Cima, em Conceição do Pará. 

Em vídeo, bombeiro informa que, caso a barragem rompa, o nível da água deve chegar a 60 metros de altura.

Um ponto de apoio foi montado em Carioca, no posto de saúde e no salão ao lado da igreja, com o objetivo de receber as famílias que estão deixando suas casas e que não têm um local para se abrigar. 

 

O prefeito Elias Diniz informou, pelas redes sociais, que foram mobilizadas as equipes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Ação Social. Ônibus foram disponibilizados para levar os moradores da região ao abrigo montado pela prefeitura. 

“Esse momento ainda é o momento de um alerta total, pois a gente sabe que os aguapés pesou muito a comporta da barragem da Usina do Carioca, e ainda não sabemos como se encontra a situação envolvendo Britos e até mesmo a barragem de Benfica, em Itaúna, e pode ocorrer um efeito dominó”, alerta o prefeito. Partes de baixo da barragem já estão inundadas, informou Diniz. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.