Prefeitura de Recife espera atrair mais de 500 mil no carnaval

Investimento para o carnaval da cidade será de R$ 31,7 milhões; mais de 500 artistas participarão da festa

Angela Lacerda, do Estado de S. Paulo,

22 de janeiro de 2008 | 19h55

O prefeito de Recife, João Paulo Lima e Silva (PT), afirmou durante o lançamento da programação de carnaval na segunda-feira, 21, que a cidade espera atrair mais de 500 mil turistas durante o feriado. Ele não acredita que o envolvimento do compositor da Mangueira, Paulo do Pagode, o Tuchinha, com o tráfico de drogas vá comprometer a reputação do frevo - que tem seu centenário como tema do desfile da escola carioca. "O Recife vai ser mostrado para o mundo, assim como o carnaval da cidade que cada vez mais esbanja criatividade e vitalidade", disse o prefeito. Sua expectativa é de realizar, no último ano da sua segunda administração, o maior de todos os carnavais da história do Recife. Ser o tema do desfile da Mangueira dará ao frevo e ao carnaval pernambucano "o maior espaço de mídia que o nosso frevo já teve", acredita. O investimento para o carnaval da cidade será de R$ 31,7 milhões.   A prefeitura injetou R$ 3 milhões no desfile da Mangueira. Para João Paulo, Tuchinha - Francisco Paulo Testas Monteiro, 44 anos, um dos autores do samba-enredo da escola - está preso, assim como dirigentes da escola que estavam vinculados ao tráfico e são alvo de investigação policial. "Nem a Mangueira nem o frevo têm nada a ver com isso", minimizou ele, que calcula triplicar o retorno de mídia espontânea com o carnaval pernambucano sendo o mote do desfile da Mangueira. "A programação do carnaval é para arrebentar", avaliou o prefeito, ao anunciar que mais de 500 artistas e agremiações se apresentarão de sexta-feira, 1º de fevereiro, à quarta-feira de cinzas, revezando-se em 16 pólos oficiais - oito no centro da cidade e oito nos bairros da periferia. No espírito de carnaval democrático que caracteriza a festa em Pernambuco, ninguém precisa pagar ingresso e não há cordões de isolamento.  A abertura terá Marisa Monte, Elza Soares, Lia de Itamaracá e uma orquestra de frevo com 65 músicos sob a regência do maestro Ademir Araújo, que irão se incorporar à já tradicional apresentação de 500 batuqueiros de 14 nações de maracatu de baque virado sob a regência do percussionista Naná Vasconcelos. Outros nomes, como os Paralamas do Sucesso, Vanessa da Mata, Chico César e Alcione se juntarão a artistas pernambucanos como Lenine e Alceu Valença dentro do "carnaval multicultural" da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.