Prefeitura de SP anuncia coleta seletiva de lixo

Até o final da atual gestão, a Prefeitura de São Paulo deve dar início ao programa de coleta seletiva. A informação foi dada na noite desta quinta-feira pela secretária do Meio Ambiente Stela Goldenstein durante o jantar de comemoração aos dois anos de existência da campanha ?Pintou limpeza?, da Rádio Eldorado.De início modesto, na forma de vinhetas veiculadas durante a programação incentivando as pessoas a não jogar lixos nas ruas, a campanha conquistou apoio de empresários e da população. Aos poucos foram surgindo postos de coleta de vidro, embalagens de papelão, metais e pet.Já as industrias firmaram o compromisso de comprar o material recolhido, e o dinheiro arrecadado passou a ser investido em obras de entidades assistenciais, como a Casa Hope, e o Hospital Itaci, que cuidam de crianças com câncer, e o Projeto Arrastão, que atende crianças carentes da região do Campo Limpo.De acordo com o diretor da Rádio Eldorado, João Lara Mesquita, a campanha "Pintou Limpeza" é um exemplo de desenvolvimento sustentável. ?Cada um faz uma parte, e com isso a campanha mantém-se em atividade.? Mesquita no entanto, acha que a contribuição ainda é pequena perto da grandiosidade de São Paulo. ?A cidade merece o esquema de coleta seletiva e reciclagem de lixo em grande escala.Stela Goldenstein afirmou que a Prefeitura pretende implantar uma política municipal de resíduos sólidos, e que a campanha da Eldorado terá papel fundamental no processo. ?O sucesso das políticas públicas dependem da mobilização social, e a campanha ´Pintou Limpeza´ já conseguiu isso. Segundo a secretária, o projeto de coleta seletiva deverá entrar em debate popular, sendo encaminhado à Câmara no ano que vem.Atualmente a campanha "Pintou Limpeza" possui sete postos de coleta seletiva de lixo. Seis em postos da Rede Aster Petróleo, e um no Colégio Santo Américo, no Morumbi. Este ano foram recolhidas 129 toneladas de vidro, tetra pak, pet e metais. A meta é encerrar o próximo ano com arrecadação de 400 toneladas de material e pelo menos 10 postos de coleta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.