Prefeitura de SP lança concurso do Minhocão

O prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB), relançou nesta quinta o concurso Prêmio Prestes Maia de Urbanismo, criado em 1998. Desta vez, o desafio é encontrar uma solução viável para o Minhocão. As propostas de arquitetos, engenheiros e urbanistas serão julgadas por uma comissão técnica e conhecidas em abril, com a apresentação dos vencedores. Não há compromisso da Prefeitura, no entanto, de pôr uma das propostas em prática. "O objetivo é ampliar o debate sobre o tema e conhecer novas propostas de soluções", disse Serra, que é a favor da demolição total do Minhocão e do desvio do tráfego para uma avenida, a ser construída em áreas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Os trilhos das Linhas A e B, que correm paralelamente entre as Estações Lapa e Júlio Prestes, seriam aproximados, abrindo espaço para a avenida. Os projetos para o Minhocão não precisam necessariamente prever a demolição. Podem propor intervenções urbanísticas para reverter a degradação que o elevado causou à região central nos últimos 30 anos. O vencedor vai receber um prêmio de R$ 30 mil. Segundo e terceiro colocados ganharão R$ 15 mil e R$ 5 mil, respectivamente. Custo O prefeito deixou claro que projetos que recomendarem a demolição precisam incluir uma estimativa de custo. "Já ouvi que a demolição custaria R$ 80 milhões, mas não há uma estimativa precisa." Serra reiterou que vai mandar demolir o Viaduto Diário Popular, no centro. Não há ainda data prevista para o início das obras. Um projeto está sendo preparado pelas Secretarias de Transportes e Infra-Estrutura e Obras. Uma das propostas é a construção de uma passagem subterrânea. Pela manhã, Serra inaugurou a 17ª unidade de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) entregue em sua gestão. Até o fim do ano, a Prefeitura promete entregar 30 AMAs.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.