Prefeitura de SP organiza passeio ciclístico noturno

Os apaixonados pela cidade vão poder conhecer o centro à noite sobre duas rodas, a partir de amanhã, às 21 horas. O city tour de bicicleta tem circuito de oito quilômetros, recheado de pontos históricos, a partir da Praça do Patriarca. Para conduzir o Pedala São Paulo, a Prefeitura recrutou jovens paulistanos acostumados aos passeios noturnos pela capital e espera reunir cerca de 300 participantes. Atualmente, mais de uma dezena de grupos já faz passeios que começam sempre depois das 20 horas. Atenta à presença desses jovens esportistas e às experiências turísticas em outras cidades do mundo, a Prefeitura pretende unir incentivo ao turismo e à prática de esporte. Nas outras edições, o Pedala São Paulo será realizado sempre no último sábado do mês, às 21 horas. O próximo vai ocorrer no dia 26 de junho. Para garantir a segurança dos participantes, o evento terá apoio da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana. A exigência para participar é ter mais de 12 anos e uma bicicleta em boas condições. Não é preciso preparo físico especial para cumprir os oito quilômetros. Em ritmo bem leve, incluindo duas paradas, o passeio deve durar mais de duas horas. A saída será na Praça do Patriarca. De lá, os ciclistas vão passar ao lado de cartões-postais como o Largo São Francisco, a Catedral da Sé e o Mosteiro de São Bento. Nas duas paradas previstas, no Pátio do Colégio e na Praça Júlio Prestes, monitores vão contar detalhes da história paulistana. SemanaisDe acordo com o presidente da Anhembi Turismo, Celso Marcondes, a expectativa é de que os passeios se tornem semanais, ganhando novos roteiros e patrocinadores. "A idéia é oferecer também o aluguel de bicicletas e queremos que as agências de turismo incluam o passeio em seus pacotes", afirmou. "Estamos mirando exemplos de cidades como Paris, Buenos Aires e Nova York. Entre os ciclistas que vão guiar o passeio está o advogado Marco Saad, que participa de pedaladas noturnas desde 1989, quando surgiu na cidade o Night Bikers. "O tour foi pensado para os paulistanos que não têm intimidade com o ciclismo. A dica é usar capacete, roupa adequada e ser paciente." O auxiliar administrativo Genivaldo Gonçalves, de 44 anos, também vai participar. Para ele, a combinação bicicleta e centro histórico à noite tem tudo a ver. "De dia, todo mundo passa olhando apenas para o relógio", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.