Prefeitura de SP vai ajudar os moradores do São Vito

Os moradores do Edifício São Vito vão ter mais uma opção de auxílio-moradia quando tiverem de sair do prédio. A Prefeitura vai ajudar a pagar o aluguel de quem não tiver condição de se sustentar enquanto o edifício for recuperado ou comprar outro imóvel. Eles serão atendidos pelo Programa Bolsa-Aluguel, que está em fase final de elaboração e vai ser concluído nas próximas semanas. O programa cria um subsídio para pessoas de baixa renda pagarem aluguel. A proposta é que a pessoa escolha o lugar onde vai morar e tenha o valor do aluguel complementado pela Prefeitura, cujo teto deve girar em torno de R$ 250,00 por família. O governo também será fiador do inquilino, por intermédio do Fundo Municipal de Habitação.Não se trata de um projeto específico para o São Vito, mas o prédio, que está em processo de desapropriação, deve ser um dosprimeiros beneficiados. Algumas exigências já foram definidas para concessão do benefício. A principal delas é que serãoatendidas apenas as famílias que são alvo de algum projeto da Prefeitura, como o São Vito. O primeiro passo para a consolidação do Bolsa-Aluguel foi dado ontem, na sessão extraordinária da Câmara Municipal. Osvereadores autorizaram, em primeira votação, o governo a utilizar recursos do Fundo Municipal de Habitação para o programa."É preciso dar uma alternativa de moradia para as pessoas", afirmou o líder do governo na Câmara, João Antonio (PT). Eletambém afirmou que não acredita que a Prefeitura tenha prejuízos em ser fiadora para os eventuais inadimplentes do programa.Ele explicou que está sendo estudada a possibilidade da pessoa comprar o imóvel, abatendo parte do valor com o que já foi pagocom a locação.A desocupação do São Vito deve começar em março. A Prefeitura já deu entrada na Justiça das ações de desapropriação. Nototal, o prédio tem 624 apartamentos. Abriga 450 famílias e cerca de 1.100 moradores. Em dezembro do ano passado, osecretário da Habitação, Paulo Teixeira, já tinha afirmado que nenhum morador ficaria sem moradia. Uma das opções, segundoele, é a locação social, em que também é oferecido um subsídio para a locação, mas em locais definidos pela Prefeitura.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2004 | 20h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.