Prefeitura de Sumaré tem R$ 9,5 milhões seqüestrados

Pelo menos 30% dos funcionários da prefeitura de Sumaré estão sem receber o salário este mês por causa do seqüestro de quase R$ 9,5 milhões determinado pela Justiça. A verba foi bloqueada no banco para o pagamento de uma desapropriação feita pelo município em 1986. A prefeitura entrou com recurso para desbloquear o dinheiro e regularizar o pagamento dos empregados, mas não havia nenhuma decisão até as 17 horas de hoje.Caso o bloqueio seja mantido, conforme a Assessoria de Imprensa da prefeitura, serviços essenciais como educação e saúde serão prejudicados. O seqüestro foi determinado na semana passada. A desapropriação de um terreno às margens da Rodovia Anhangüera ocorreu para a construção do 3o Distrito Policial de Sumaré, que funciona no local. Na época, conforme levantamento da prefeitura, o valor da área era de cerca de R$ 500 mil, em números atualizados. AAssessoria informou que a prefeitura pretende negociar o pagamento da dívida com os proprietários. O Sindicato dos Servidores de Sumaré também entrou com uma ação judicial, esta semana, pedindo a liberação de verbassuficientes para o pagamento dos funcionários municipais. Sumaré arrecada aproximadamente R$ 8 milhões por mês. A cidade tem cerca de 3.200 funcionários públicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.