Richards Santos/Prefeitura do Rio
Richards Santos/Prefeitura do Rio

Descarte de lixo irregular provocou desabamento de túnel no Rio, diz secretaria

Dono de imóvel de luxo é responsável pelo descarte irregular de mais de 100 toneladas de lixo na encosta, que levou ao desabamento de parte do Túnel Acústico Rafael Mascarenhas; multa será de R$ 3 milhões

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2019 | 15h20

RIO - O principal responsável pelo desabamento de parte do teto do Túnel Acústico Rafael Mascarenhas, no último dia 17 de maio, seria um morador do Jardim Pernambuco, uma área de residências luxuosas no bairro do Leblon, na zona sul do Rio, segundo informou a Prefeitura.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente confirmou que vai multar o proprietário do imóvel na próxima semana e responsabilizá-lo pelo desabamento de encosta que resultou na queda da estrutura do túnel. A causa: o descarte irregular de mais de 100 toneladas de lixo, entre pneus, eletrodomésticos, móveis e guaritas no local.

A multa, segundo a nota enviada pela prefeitura, será de R$ 3 milhões - o valor estimado da obra realizada no local para a recuperação do túnel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.