Prefeitura do MS demite médicos suspeitos de brigar em parto

Atraso pode ter causado a morte do bebê; auditoria foi aberta junto ao SUS para investigar ocorrência

Maíra Teixeira, do estadao.com.br,

25 de fevereiro de 2010 | 11h20

A Prefeitura Municipal de Ivinhema (a 345 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul) divulgou nota informando que demitiu dois médicos que teriam trocado socos durante um trabalho de parto no hospital municipal da cidade. Segundo a Prefeitura, a suposta briga e o atraso na cesariana teriam causado a morte do bebê nesta terça-feira, 23.

 

A Delegacia de Polícia da Comarca de Ivinhema está investigando os responsáveis. A assessoria de imprensa da prefeitura destacou que colocou uma psicóloga à disposição da mãe do bebê morto, Gislaine de Matos Rodrigues Santana.

 

Na nota, a administração municipal informa as medidas tomadas para apuração do caso. Foram elas: informar oficialmente (com cópia do boletim de ocorrência) o Conselho Regional de Medicina do Estado (CRM); instauração de apuração e auditoria médica municipal do Sistema Único de Saúde (SUS), para apurar os fatos administrativos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.