Beth Santos/Divulgação
Beth Santos/Divulgação

Prefeitura do Rio entrega reforma de escola onde houve massacre

Escola atende cerca de mil alunos do 4º ao 9º durante o dia e, no turno da noite, cerca de 250 alunos

estadão.com.br,

13 Fevereiro 2012 | 14h26

SÃO PAULO - A Prefeitura do Rio inaugurou nesta segunda-feira, 13, a Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na zona norte, totalmente reformada. Em abril de 2011, o local foi cena de uma massacre, quando um ex-aluno efetuou dezenas de disparos dentro de duas salas de aula. Na ocasião, 12 alunos morreram e outros ficaram feridos. O atirador se matou depois.

As obras, orçadas em R$ 9 milhões, foram executadas pela RioUrbe e adequaram a unidade ao modelo de escola padrão, atendendo ao programa pedagógico da Secretaria Municipal de Educação. A escola atende a cerca de mil alunos do 4.º ao 9.º durante o dia e, no turno da noite, cerca de 250 alunos.

As intervenções na unidade, inaugurada em 26 de fevereiro de 1971, começaram pela mudança do acesso principal para a Rua Jornalista Marques Lisboa. A sala de aula onde ocorreu a tragédia teve as paredes demolidas e virou área de passagem para um prédio anexo, que possui quatro andares e conta com sala de informática, biblioteca, laboratório de ciências, auditório com capacidade para cem pessoas, além de uma sala multiuso para aulas de dança e karatê.

As 15 salas de aula foram equipadas com novos quadros escolares, murais, armários, instalações para computadores e projetores. Para melhorar o conforto térmico e acústico, todas as salas foram climatizadas com ar condicionado e receberam forro acústico.

O projeto para a modernização da E.M. Tasso da Silveira contou com a incorporação de parte da praça ao terreno da escola, criando um espaço mais amplo para os alunos e a população de todas as idades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.