Prefeitura faz marketing do Cidade Limpa

Governo do Estado vai destacar recuperação de bairros-cota e Rodoanel

O Estadao de S.Paulo

04 de novembro de 2007 | 00h00

A Prefeitura de São Paulo apresentará os resultados da Lei Cidade Limpa em um estande próprio dentro da 7ª Bienal Internacional de Arquitetura. O programa é elogiado de forma unânime pelos profissionais da área. "Sempre foi muito bem recebido desde o início", afirma o curador Ivan Magalhães.O estande da Prefeitura utilizará, curiosamente, back lights e totens com imagens de São Paulo antes e depois da Lei Cidade Limpa - exatamente o tipo de equipamento proibido pela lei. O objetivo do marketing municipal será mostrar que o programa foi além da retirada de back lights, totens e outdoors das ruas, mas que envolveu também intervenções em favelas e mobiliário urbano que melhoraram a qualidade da paisagem.Já o governo do Estado apresentará dois projetos na BIA. O primeiro é o de recuperação dos bairros-cota e dos mangues no Parque Estadual da Serra do Mar, desenvolvido pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU). O outro é o Rodoanel Mário Covas, que vai interligar dez rodovias em torno da região metropolitana, num total de 175 quilômetros de extensão. O destaque é o trecho Sul, com 61,4 quilômetros e conclusão prevista para 2010.No entanto, será provavelmente no Fórum de Debates em que o papel do poder público será melhor analisado. Nesta edição, reunirá painéis temáticos sobre o público e o privado e debates sobre planos de arquitetura contemporânea. Com a entrada franca, os debates seguirão do dia 11 ao 17, das 17 horas às 22 horas.A função do equipamento público será um dos temas propostos e terá como palestrantes representantes do Centro Georges Pompidou - um dos mais visitados de Paris (França) que abriga no mesmo espaço museu, biblioteca, teatro, entre outros equipamentos culturais - e do Serviço Social do Comércio (Sesc) - instituição mantida por empresários do comércio de bens e serviços, com atuação nas áreas de educação, saúde, lazer e cultura. Para as palestras sobre arquitetura contemporânea, por exemplo, já confirmaram presença o escritório Christ & Gantenbein Architects, da Suíça, e os arquitetos Henning Rasmuss (África do Sul), Ernesto Alva (México), Jorge Figueira e Nuno Grande (Portugal), entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.