Prefeitura faz novo cadastramento de camelôs em SP

A Prefeitura de São Paulo inicia nesta segunda-feira mais um cadastramento de vendedores ambulantes que trabalham irregularmente na região das Praças da Sé e República, no centro da cidade. Com o programa, chamado de Operação Trabalho, os camelôs vão receber capacitação profissional e uma bolsa de R$ 315. Em entrevista ao programa Bom Dia São Paulo, da TV Globo, a secretária municipal do Trabalho em exercício, Rosana Freitas, explicou que, na semana passada, a prefeitura distribuiu três mil senhas aos marreteiros para que eles compareçam a partir de hoje à Subprefeitura da Sé para fazer o cadastramento, que se estenderá até o próximo dia 11 de julho. "A Operação Trabalho visa buscar uma alternativa para essas pessoas saírem das ruas e conseguirem uma nova forma de geração de renda. O programa, na verdade, atende a todas as pessoas desempregadas na cidade de São Paulo. Neste momento, ele está sendo focado para os vendedores ambulantes". A secretária entende que a retirada dos camelôs que atuam irregularmente na região central da capital paulista deverá ter sucesso porque, ao contrário das outras vezes, a intenção da prefeitura erá só a de fiscalizar e desalojar as pessoas. Agora, elas terão uma alternativa de renda enquanto recebem o curso de capacitação. "Os marreteiros vão ter um primeiro mês de capacitação e sensibilização, com quatro opções: voltar ao mercado formal ou ao mercado autônomo, empreendedorismo cooperativo ou ainda permanecer em shoppings populares que a Prefeitura de São Paulo construirá?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.