Prefeitura faz operação contra produtos piratas na Mooca

A Subprefeitura da Mooca, em conjunto com as Polícias Civil e Militar e a Guarda Civil Metropolitana (GCM), começou às 8h30 desta terça-feira, 31, uma operação de combate ao contrabando e venda de produtos piratas na zona leste de São Paulo. De acordo com informações da subprefeitura, a operação é realizada por 52 homens da subprefeitura, 50 da Polícia Civil, 28 guardas municipais e cinco equipes da Polícia Militar. Serão vistoriados 12 depósitos usados por vendedores ambulantes para guardar mercadorias e barracas. Até as 11 horas, três haviam sido revistados. Segundo a assessoria, os depósitos estão localizados onde aparentemente funcionam estacionamentos.Por volta das 11 horas, haviam sido apreendidos produtos suficientes para encher três dos caminhões da GCM. Entre as mercadorias, há produtos como produtos eletrônicos, bijuterias, bonés, CDs e DVDs piratas, tênis e brinquedos e até as barracas dos camelôs. Os imóveis poderão ser lacrados ou emparedados, segundo a subprefeitura. Os produtos que poderão ser resgatados com notas fiscais pelos donos serão encaminhados ao depósito da Subprefeitura da Mooca. Os produtos pirateados serão levados à delegacia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.