Prefeitura identificou problemas na área em 2006

Um relatório da Prefeitura de São Paulo divulgado em 2006 apontava a necessidade de cinco "intervenções" no Lago da Aclimação - que se esvaziou na segunda-feira. Dentre elas estava a promoção de "mecanismos de manutenção do volume de água". A Secretaria do Verde e Meio Ambiente não informou quando e como esses serviços foram realizados nem quanto foi gasto. O Relatório Preliminar do Estado dos Lagos dos Parques Municipais de São Paulo - no qual constam as intervenções necessárias - foi elaborado pela atual gestão para subsidiar convênios com entidades públicas e privadas. O objetivo do prefeito Kassab (DEM) era passar a responsabilidade por cuidar dos lagos de parques públicos a terceiros. Nenhuma parceria, porém, foi fechada para o caso da Aclimação. Além da manutenção do volume de água, o relatório ainda cita a necessidade de recomposição da flora à beira do lago. "Em áreas ao redor ocorre ausência da vegetação, provocando erosão", diz o documento. Também são previstos o diagnóstico da profundidade do lago e das características do lodo ao fundo. As obras de melhoria no lago são feitas há cerca de um ano, segundo a Prefeitura. A primeira e a segunda etapas - que incluem a despoluição do Córrego Pedra Azul e a retomada da circulação de água - já foram concluídas. A terceira etapa, que entrará em fase de licitação, prevê a retirada do lodo e a construção de um novo vertedouro. Após a licitação, a obra deve ser concluída até o fim do ano. Dessa forma, a capacidade vai aumentar de 70 milhões para 110 milhões de litros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.