Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Prefeitura inicia blitz em bares de SP hoje

A partir de meia-noite e meia, a Secretaria Municipal do Abastecimento (Semab) vai retomar a fiscalização da lei que determina que os bares de São Paulo fechem as portas à 1 hora. As blitze terão como alvo os estabelecimentos que não oferecem isolamento acústico, segurança ou estacionamento. Na primeira operação, quatro equipes formadas por fiscais, técnicos da vigilância sanitária e guardas-civis vão percorrer a cidade. O trabalho, contudo, não vai se limitar à periferia, onde a medida tem como objetivo a redução da violência. ?Nós vamos dar prioridade àqueles estabelecimentos, regiões e ruas que têm muito barulho?, ressaltou o secretário municipal do Abastecimento, Jilmar Tatto. Segundo a Semab, entre os lugares mais problemáticos estão o centro e os bairros de Pinheiros, Vila Madalena, Vila Olímpia, Itaim-Bibi, Vila Mariana, Moema, Tatuapé, Mooca, Penha e Santana. De acordo com Tatto, as blitze não vão funcionar apenas com o objetivo de fechar os estabelecimentos irregulares. ?O nosso intuito é fazer um processo educativo?, explicou. Na primeira vez em que for visitado pela equipe da Prefeitura, o bar receberá uma notificação e fechará as portas naquela noite. O proprietário terá no máximo 30 dias para apresentar à Semab um projeto de readequação do local às nomas. Caso isso não ocorra, ele poderá receber uma multa de R$ 16.026,00. Em caso de reincidência, haverá o fechamento administrativo do estabelecimento. ?Queremos melhorar a qualidade de vida das pessoas?, justificou Tatto. A Semab terá à disposição 11 equipes, mas apenas parte delas atuará em cada noite de operação. O diretor do Programa de Silêncio Urbano (Psiu), Glauco Aires, vai coordenar as blitze, previstas para ocorrer principalmente entre quinta-feira e domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.