Prefeitura multou 1.200 fretados em uma semana

Em uma semana de restrições aos ônibus fretados nas ruas de São Paulo, cerca de 1,2 mil veículos foram autuados e "entre 8 e 12" ônibus foram apreendidos, segundo o secretário municipal de Transportes, Alexandre de Moraes. "As autuações foram aplicadas por meio dos leitores automáticos de placas", disse Moraes, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite de ontem. Segundo o secretário, porém, "várias" autuações devem ser anuladas, porque dizem respeito a veículos que conseguiram autorização para circular."Ele (fretado autorizado) não deixa de ser flagrado pelo radar ou pelo marronzinho. Quando cai no sistema a multa é anulada se tem autorização. O número deve cair bastante." No programa, questionado se a próxima restrição seria aos carros, Moraes disse que a Prefeitura não descarta a possibilidade de ampliar o rodízio. "Não é uma hipótese que tenhamos excluído, mas também não está em avaliação no momento." Sobre pedágio urbano, repetiu o que o prefeito Gilberto Kassab (DEM) havia dito durante as eleições: que a medida "não é passível de ser instalada enquanto o transporte público não atender toda população." Pressionado pelos entrevistadores, o secretário afirmou que o trânsito em São Paulo - cujos congestionamentos já alcançaram 295 quilômetros e em cujas vias principais a velocidade média é de 25 km/h - não é caótico. "É um trânsito difícil, mas é como tudo em São Paulo.Tudo é difícil. As pessoas não deixam o carro em casa", disse. Segundo Moraes, há "sabotagem" no trânsito da cidade. "Ano passado, tivemos grande número de sabotagens", disse. Moraes, porém, não aponta culpados. "Não conseguimos chegar a conclusão jurídica, não vamos chegar a conclusão política."

Naiana Oscar e Vitor Hugo Brandalise, O Estadao de S.Paulo

04 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.