Prefeitura reduzirá ISS para revitalizar centro de SP

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), enviará projeto de lei para diminuir alíquota do ISS, para alguns setores, para 2% e revitalizar o centro da capital paulista. Marta abriu hoje o Encontro Nacional da Associação Brasileira das Secretarias de Finanças das Capitais (Abrasf), que reúne 20 secretários de capitais brasileiras nos próximos dois dias.A prefeita comentou que também haverá um estímulo para a instalação de novas empresas no Centro de São Paulo. Marta acredita que essa medida irá contribuir para reduzir a guerra fiscal entre os municípios. Barueri e cidades vizinhas vinham cobrando alíquotas de ISS de 0,25% e 0,5%. Agora, terão de aumentá-las para 2%, que é a alíquota mínima de ISS para os municípios, segundo a nova legislação.Os setores que terão a alíquota reduzida serão os de vigilância, limpeza e leasing, que saíram da cidade por questões fiscais mas que prestam serviços na capital paulista. O projeto de lei deve ser enviado à Câmara dos Vereadores em novembro, segundo o secretário de Finanças do Município, João Sayad, que também preside a Abrasf. A prefeita comentou que está estudando também a diminuição das alíquotas para novas empresas que tenham interesse em se instalar na região central e que apresentem projeto de recuperação da região. Entre os setores que a Prefeitura demonstrou interesse para que venham a se instalar no Centro estão hotelaria, empresas ligadas ao turismo, diversão e universidades. IPTUMarta disse que também pretende reduzir o IPTU para as empresas que se instalarem no Centro. O assunto, segundo ela, está em análise. No entanto, ela citou o caso de um condomínio na região central que conseguiu isenção do IPTU por dez anos com o compromisso de recuperar a fachada do prédio.Perguntada se irá indicar ministros para um eventual governo do petista Luiz Inácio Lula da Silva, ela afirmou: "Imagine, quem sou eu? Primeiro precisamos ganhar a eleição para depois pensar em nomes. A gente trabalha é com programas." Questionada sobre a primeira medida que Lula poderá tomar assim que assumir o governo, caso vença as eleições, Marta disse que a imprensa precisaria perguntar isso ao candidato e, com cautela, reafirmou: "Primeiro precisamos ganhar a eleição."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.