Prefeitura urbaniza lotes clandestinos em SP

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, anunciou hoje o início do projeto de reurbanização e regularização de um loteamento clandestino na Vila Nova Esperança, Freguesia do Ó, Zona Norte da Capital. Com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o governo municipal começará a fazer as obras para construção de galerias de drenagem, a pavimentação, com colocação de guias e sarjetas, e a formação de áreas verdes. Também dará assessoria técnica para a população conseguir regularizar a posse do terreno na Justiça. O investimento para as obras desse loteamento é de R$ 1,2 milhão."O loteamento tem hoje apenas as redes de esgoto e de iluminação pública, mas em dois meses a gente vai concluir as obras e no começo do ano que vem os lotes já estarão regularizados", explicou Evangelina de Almeida Pinho, diretora do Departamento de Regularização e Parcelamento do Solo (Resolo) da Secretaria Municipal da Habitação e Desenvolvimento Urbano. A região de Vila Nova Esperança tem 366 lotes, com 64.701 metros quadrados no total. A obra irá beneficiar 1.600 pessoas.Ao todo, o projeto de reurbanização e regularização da Prefeitura pretende atingir 67 loteamentos nessa primeira etapa, que termina no fim do ano. Há uma verba total de R$ 40 milhões do BID, com contrapartida de 30% do governo municipal. Serão 120 mil pessoas beneficiadas. "O financiamento para a segunda etapa já está sendo pedido", contou. Em toda a cidade são 3 mil loteamentos irregulares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.