Prefeitura vai reforçar segurança do centro de São Paulo

Bases de segurança com atendimento 24 horas, carros novos, guardas civis equipados com rádios de comunicação e preparados para o atendimento comunitário. Até parece cenário de país de Primeiro Mundo, mas é a proposta de segurança que a Prefeitura pretende adotar a partir de julho na região central da cidade.Batizada de Centro Seguro, a operação, na qual estão sendo investidos R$ 4 milhões, está sendo desenvolvida pela Secretaria Municipal da Segurança Urbana.Os guardas civis serão distribuídos em oito bases comunitárias fixas, que ficarão concentradas, principalmente, nos distritos Sé e República.Cada base terá, em média, 20 guardas, que vão cuidar de todo o entorno. O modelo será como o que já está em funcionamento na Praça da República. As bases terão de 35 a 60 metros quadrados de área útil, computadores com levantamento de ocorrências, sala de reuniões e de espera.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.