Prejuízo da Nestlé com incêndio ultrapassa R$ 90 mi

O incêndio que destruiu ontem mais da metade dos 45 mil metros quadrados do Centro de Distribuição (CD) da Nestlé, em São Bernardo do Campo (SP), causou prejuízos que ultrapassam a cifra de R$ 90 milhões. O depósito, inaugurado em 1978, abastecia a Grande São Paulo e a região Sul do País, e é o 2º maior da empresa, com capacidade de armazenamento de 25 mil toneladas. A empresa já reprogramou seu esquema de distribuição e, segundo sua assessoria, está afastado o risco de desabastecimento.A partir de hoje, a distribuição para as regiões servidas pelo Centro atingido pelo fogo será feita pelos CDs de Cordeirópolis, no interior do Estado de São Paulo, e de Recife (PE). O primeiro é o maior depósito da América Latina, com capacidade de armazenagem para 3,2 milhões de caixas e uma área construída de 66,3 mil metros quadrados. A outra parte da distribuição será desviada para o depósito de Recife. A assessoria não soube informar se a Nestlé irá construir um novo CD em São Bernardo do Campo.Bombeiros desaparecidosA companhia de origem suíça informou que nenhum de seus 300 funcionários que trabalham no local ficou ferido. Segundo o comandante dos Bombeiros do Estado de São Paulo, Vagner Ferrari, ainda estão desaparecidos dois oficiais do Corpo de Bombeiros.O incêndio, que foi provocado por um curto circuito, começou por volta das 12 horas de ontem. Cerca de 130 homens do Corpo de Bombeiros da vizinha Santo André e da capital trabalharam no local para conter o fogo. Na área atingida, estavam estocados os produtos como caldos, sopas,chocolates e biscoitos, entre outros. O setor administrativo e as áreas que abrigavam produtos refrigerados e sorvetes não foram afetadas.

Agencia Estado,

25 de setembro de 2001 | 10h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.