Prejuízos com enchentes no NE ultrapassam U$ 187,65 mi

À medida em que o nível das águas vai voltando ao normal, vão surgindo novos dados sobre os prejuízos causados pelas enchentes no vale do rio São Francisco, no Nordeste. As perdas de produção para os agricultores dos estados da Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas já são estimadas em US$187,65 milhões de dólares, segundo dados da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba, aCodevasf. As áreas sob regime de irrigação atingidas pelas enchentes chegam a 104 mil hectares.O presidente da Codevasf, Francisco Guedes, disse à Agência Brasil que vai ser preciso um grande investimento para repor o que foi perdido. "Tem que refazer tudo porque todo o perímetro (irrigado) foi prejudicado, os canais de drenagem foram prejudicados. Então, há a necessidade de reconstrução por completo.?Em Pernambuco e Bahia, as maiores perdas foram para os produtores de banana, manga, uva e culturas anuais, como tomatee cebola. Em Alagoas e Sergipe, as plantações de cana-de-açúcar e arroz são as mais afetadas.Na cidade de Exu, em Pernambuco, 104 moradores estão desabrigados por causa das chuvas. Entre os prédios atingidos,está a casa onde viveu o mais famoso habitante da cidade, Luís Gonzaga. O telhado de madeira tem goteiras e corre o risco dedesabar. A casa funciona como um museu e guarda vários objetos que pertenceram ao músico. Segundo levantamento feito portécnicos da Codevasf, a situação em Exu está sob controle.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.