Presa recapturada com filha de três dias no colo, em SP

Não durou mais que meia hora a sensação de liberdade da detenta Daniela Regina Romano, de 20 anos, e de sua bebê Maria Eduarda, de apenas três dias. Elas estavam a poucos quilômetros do Presídio Feminino do Butantã, à margem da Rodovia Raposo Tavares, quando foram avistadas por policiais militares e levadas ao 75º DP - Jardim Arpoador. Mãe e filha fazem parte de um grupo de 10 presas e nove bebês recém nascidos que fugiram na noite de sexta-feira do Centro de Atendimento à Mulher Presa, anexo àquela cadeia.Assim que se viu fora do presídio, Daniela pediu carona a um motorista. E, mais adiante, acreditou que ali já poderia caminhar tranqüila com a filha, sem chamar a atenção. Mas o alarme já havia soado e viaturas policiais, com apoio de helicópteros, vasculhavam a região. Até o final da madrugada, porém, nenhuma outra fugitiva foi localizada.Ao contrário das primeiras informações da polícia, a ação de resgate não contou com um grande número de marginais. Apenas três homens, armados com metralhadora e fuzis, renderam dois agentes na portaria e invadiram o hospital à procura de Andréia Nascimento Boschin, de 25 anos, presa na terça-feira, após um assalto, durante o qual foi baleada na perna direita. A assaltante estava numa cela no andar superior e, depois de quebrarem o cadeado com um alicate hidráulico, um invasor - provavelmente seu namorado - a carregou no colo, durante a fuga.Quatro dos cinco funcionários que se encontravam no hospital foram agredidos com coronhadas. E como Andréia não podia caminhar, os invasores tentaram roubar uma ambulância, mas não conseguiram abrir o portão principal. Durante o tumulto, chamaram a atenção de nove detentas que amamentavam seus bebês, no térreo, onde funciona a maternidade. E elas aproveitaram para também fugir, levando seus filhos. Além de Andréia, estão ainda em liberdade, Cristiane dos Santos Veriano, de 23 anos, Silvana Ramos do Nascimento, de 21, Raquel dos Santos Santana, de 19, Rosely Aparecida Conceição, de 29, Simone de Oliveira, de 27, Leia Moreira, de 20, Elaine Felix Ramalho, de 21, e Vanda Andrea Alameida Ribeiro, de 27. Como todas estão com seus bebês muito novos, a expectativa da polícia é que procurem os familiares e sejam recapturadas nas próximas horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.