Presas da Polinter no Rio se rebelam

As 250 detentas da carceragem feminina daPolinter, em Vila Isabel, na zona norte do Rio de Janeiro, se rebelaram no fim da tarde desta quinta-feira, ateando fogo em colchões e destruindo celas. Três presas ficaram levemente feridas.A causa do motim foi a falta de água que afeta alguns pontos da cidade há pelo menos dois dias. Agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil e policiais militares do 6º Batalhão (Tijuca) controlaram a situação por volta das 20 horas.Os bombeiros também foram chamados para apagar o fogo nos colchões. Aproveitando a confusão, traficantes do Morro dos Macacos, que fica atrás da carceragem, atiraram contra a delegacia e contra os policiais que cercavam o prédio.A PM fez uma incursão no morro. Segundo a diretoria da Polinter, a carceragem temcapacidade para 50 detentas, mas abriga 250 ? 120 delas já condenadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.