Presas fazem motim na Polinter

Presas da carceragem feminina da Polinter, em Vila Isabel, zona norte do Rio, estão amotinadas na manhã de hoje. A unidade está cercada pela Polícia Militar. Lá estão 250 mulheres, quando a capacidade é de apenas 50. O diretor da Polinter, delegado Luiz Buzinaro, está no Complexo de Bangu para solicitar a transferência de parte das presas para uma casa de custódia no local. Mais cedo, traficantes do Morro dos Macacos, que fica atrás do prédio, atiraram contra as equipes de policiais militares e civis, que estão reforçando a segurança na carceragem. Ontem à tarde, ocorreu o mesmo: as detentas atearam fogo em colchões e destruíram celas. Três presas ficaram levemente feridas. A causa do motim foi a falta de água que afeta alguns pontos da cidade há pelo menos dois dias. Aproveitando a confusão, traficantes do Morro dos Macacos dispararam contra a delegacia e contra os policiais que cercavam o prédio.

Agencia Estado,

01 de novembro de 2002 | 11h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.