Presas se rebelam em cadeia de Votorantim

Cerca de 200 detentas da Cadeia Feminina de Votorantim, no interior de São Paulo, iniciaram uma rebelião na madrugada deste domingo, e mantêm como refém uma carcerária. Segundo a polícia, as presas reclamam de superlotação e pedem a transferência para outros presídios.A rebelião começou por volta das 2 horas, quando as detentas chamaram uma carcereira para acudir uma das presas, que estaria passando mal. O delegado da cadeia está negociando com as presas, que aguardam a presença de um juiz. Não há feridos.As rebeladas exigem a transferência de algumas presas que, segundo elas, já foram condenadas e deveriam estar cumprindo pena nos presídios da Secretaria de Administração Penitenciária. Segundo a Polícia Civil, a cadeia tem capacidade para 48 detentas, mas abriga 202.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.