Preservativos são distribuídos em ensaios

Até o carnaval, 300 mil camisinhas serão distribuídas em barracões e ensaios de escolas de samba no Rio de Janeiro.A distribuição faz parte do projeto Só a Alegria vai Contagiar, iniciado pela Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) em 1997 e que conta com 106 participantes - denominados agentes multiplicadores - dentro das agremiações ou comunidades. "Na semana do carnaval, redobramos a distribuição de camisinhas e folhetos explicativos. Levaremos mais 300 mil para o sambódromo e imediações e, no ano que vem, teremos também preservativos femininos", afirma o coordenador do projeto, Márcio Tadeu Francisco, professor da Uerj.No entanto, a distribuição de camisinhas causou protestos. A Associação de Médicos Católicos, ligada à Arquidiocese do Rio, divulgou nota nesta segunda-feira em que alega que essa medida contribui para a manutenção dos níveis da aida e de outras doenças sexualmente transmissíveis (DST).Segundo a nota, "o proservativo tem falhas não só no latex, como também na técnica de uso. E essa falha....é bastante significativa, em se tratando de doença fatal."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.