Presidência confirma seqüestro-relâmpago no Planalto

O gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República confirmou o incidente ocorrido da tarde da última quarta-feira, quando um funcionário da Presidência sofreu um sequestro relâmpago no estacionamento do anexo do Palácio do Planalto. Em nota, o gabinete de Segurança Institucional afirma que "a pedido do interessado", reserva-se o direito de manter as circunstâncias do fato sob sigilo, para não prejudicar as investigações e não colocar em risco a vida da vítima e de sua família. O funcionário foi obrigado a dar aos sequestradores um cheque de R$ 7 mil da Caixa Econômica Federal, que foi imediatamente descontado, além de sacar R$ 1 mil de conta do Banco do Brasil, com o cartão magnético. O servidor anunciou seu carro para venda, colocando um papel no vidro com os números que poderia ser localizado. Ao que consta, o servidor teria sido procurado pelo suposto comprador, que estava acompanhado de uma outra pessoa.Segundo a vítima, os três entraram no carro, que estava no estacionamento do anexo do Planalto, e o servidor foi rendido pelos ladrões. O estacionamento fica a pouco mais de 100 metros do gabinete do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e a poucos metros do gabinete do vice-presidente, José Alencar, que trabalha no anexo.

Agencia Estado,

16 de janeiro de 2004 | 12h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.