Presidente da Iberia renuncia após greves

O presidente-executivo da Iberia renunciou após meses de greves na deficitária companhia aérea espanhola, disse a controladora International Airlines Group nesta quarta-feira.

Reuters

27 Março 2013 | 08h59

Rafael Sánchez-Lozano e a IAG decidiram "em comum acordo" que ele deixaria de imediato os postos de presidente-executivo da Iberia e membro do Conselho da IAG, disse a companhia, sem explicar o motivo.

Sánchez-Lozano, que liderava a companhia desde 2009, será substituido por Luis Gallego, presidente-executivo da companhia de baixo custo Iberia Express, grande fonte de tensão com funcionários da Iberia.

Os funcionários da Iberia fizeram um acordo neste mês para encerrar ações de greve após o mediador apontado pelo governo entrar em campo para resolver o impasse.

Os trabalhadores fizeram duas paralisações de cinco dias em fevereiro e março e ameaçaram fazer outras. A Iberia concordou em demitir 3.141 trabalhadores em vez de 3.807 e diminuiu cortes salariais para chegar a um acordo.

(Por Clare Kane)

Mais conteúdo sobre:
AEREASIBERIALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.