Presidente da OAB defende "faxina política" no Congresso

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Roberto Busato, pediu, nesta quarta-feira, 06, para o povo votar conscientemente para poder fazer uma "faxina política no Congresso Nacional". "É preciso uma revolução da cidadania, através do voto consciente, voto limpo", disse Busato.Ele informou que, na próxima segunda-feira, terá a reunião do Conselho Federal, entidade máxima da advocacia, que definirá as regras para o Fórum de Cidadania Pró-Reforma Política, que, segundo Busato, é um caminho para cobrar a reforma política.Em entrevista coletiva, em Maceió, onde participa do VI Congresso Alagoano de Direito Público, Busato declarou que o país vive um grave momento político, com os sucessivos escândalos envolvendo parlamentares, governantes, partidos, instituições e empresas. Para o presidente da OAB, uma das dificuldades para fazer a reforma é a falta de consciência política da população, causada pela miséria e o analfabetismo da população. "Hoje temos um governo dos mais corruptos da história do Brasil, cujo presidente [Luiz Inácio Lula da Silva] tem um dos índices de popularidade mais alto. Isso é outra contradição".Porém, em relação à corrupção no governo Lula, Busato lembrou que a OAB não deixou de agir e entrou com notícia-crime denunciando os delitos cometidos pelo presidente.Sobre a aprovação, na Câmara, do fim do voto secreto nas sessões do Congresso, ele disse que a medida é positiva, porque dá transparência ao parlamento e mostra quem é quem a cada votação. O Senado, contudo, aprovou nesta quarta acabar somente com o voto secreto nas votações dos processos de cassação de parlamentares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.