Presidente da Sangue Jovem do Santos é preso por tráfico

O presidente da torcida Sangue Jovem do Santos, Ricardo Przygoda, de 30 anos, foi preso na noite de terça-feira em Santos, por policiais do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), sob a acusação e tráfico de drogas. Com ele também foi preso Edson Martins Alschefsky, de 24 anos, acusado de fazer entregas de entorpecentes a mando de Przygoda. De acordo com o Deic, Przygoda era o braço-forte, na rua, do ex-policial militar Ângelo Marcos Canuto da Silva, o Fusca, preso na Penitenciária do Estado há dois anos, por formação de quadrilha, e considerado pela polícia uma nova liderança da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua nos presídios. Policiais do Deic garantem ter fitas de escuta telefônica nas quais Silva e Przygoda revelam que são membros do PCC. Silva era o fornecedor de cocaína para Przygoda, que fazia entregas, sempre no atacado, de um a dois quilos da droga por dia. Os três foram apresentados à imprensa hoje pelo diretor do Deic, delegado Godofredo Bitencourt. Durante a prisão de Przygoda e Alschefsky, os policiais apreenderam 19 quilos de cocaína e quatro pistolas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.