Presidente do STF defende ação do Exército

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, disse ontem que não vê razão para criticar a participação do Exército ou para politizar o caso da Providência. "Não acho que o tema de segurança pública deva ser politizado a esse ponto de impedir que as Forças Armadas sejam utilizadas em ações como as do Rio, diante da carência até mesmo dos serviços de segurança", afirmou. Mendes argumentou que a Constituição permite a ação do Exército nesses casos e lembrou que episódios de violência já ocorreram com as Polícias Militar e Civil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.