Presidente do STF diz que situação do Rio é "inimaginável"

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, disse nesta quinta-feira que os problemas vividos pelo Rio de Janeiro na área de segurança pública chegaram ao "inimaginável", mas que o Estado não deve passar por uma intervenção federal e nem os soldados do Exército devem ir para as ruas."A ordem pública está solapada no Estado", declarou. Carioca, Marco Aurélio afirmou ser necessário sanear a segurança pública do Rio. "Essa ineficácia das polícias tem de ser pesquisada: não é possível se chegar ao ponto de os bandidos dizerem quando o comércio e as faculdades podem funcionar", disse. "Daqui a pouco, o carioca não vai mais querer sair", completou.O presidente do STF defendeu a cooperação entre os governos federal e estadual no âmbito de suas polícias, como na área de inteligência. "É inconcebível que os soldados subam o morro para ir atrás de bandidos", afirmou. "O primeiro passo é sanear as polícias para saber com quem se conta", acrescentou.Veja o especial:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.