Presidente do TJ do Rio compara Beira-Mar ao lixo

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Marcos Faver, disse hoje, no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, que o traficante Fernando Beira-Mar não deve ser transferido para outro Estado. "Ninguém quer o Fernandinho Beira-Mar. Quem quer o lixo? Quem pariu Mateus que o embale. Se ele cometeu o crime no Rio, que fique no Estado", disse FaverSegundo o presidente do TJ do Rio de Janeiro, a transferência do traficante para outro Estado traria problema porque o sistema processual brasileiro determina que o acusado deve acompanhar a execução do processo e participar das audiências. Por isso, ele considerou difícil a transferência de Beira-Mar para outro Estado. Ele defendeu duas mudanças na legislação. A primeira seria a dispensa da presença do acusado nas audiências. A outra seria a realização das audiências por videoconferência. Na opinião dele, tais medidas barateariam a instrução penal e evitariam tumultos no deslocamento do preso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.