Presidente do TRE-SE descarta crime político

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em Sergipe, desembargador Luiz Mendonça, descartou ontem que o atentado que sofreu na quarta-feira tenha sido político e garantiu que as eleições no Estado transcorrem tranquilamente.

Antonio Carlos Garcia ESPECIAL PARA O ESTADO ARACAJU, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2010 | 00h00

"A motivação política eu descarto totalmente, pois conheço todos os políticos de Sergipe. A eleição está sendo conduzida de forma pacífica, ordeira, sem qualquer desmando. Não é a nossa cultura a violência", disse o desembargador.

Mendonça contou ter reagido no momento em que quatro homens tentaram matá-lo na Avenida Beira Mar, em Aracaju. "Por uma questão de intuição eu sabia que os bandidos, vendo que o motorista estava morto ou desmaiado, iriam se dirigir para consumar o crime próximo ao carro. Quando percebi a aproximação deles, e vendo a arma que era acautelada ao motorista, peguei aquela arma no piso do carro e efetuei o disparo que eles, ao perceberem, se afastaram."

A arma usada por Mendonça é uma submetralhadora que estava embaixo do banco do motorista, Jailton Pereira, que segue internado em estado grave.

O desembargador disse que não mudará os hábitos. "Eu gosto muito da liberdade, vou observar as investigações e ver o que devo fazer."

Policiais de Sergipe estão em Maceió atrás de pistas do atentado. O veículo utilizado no ataque foi roubado na semana passada na capital alagoana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.