Presidente Epitácio proíbe pesca após piracema

A prefeitura de Presidente Epitácio, na divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul, baixou decreto proibindo a pesca profissional no reservatório da Usina Hidrelétrica de Porto Primavera, no Rio Paraná, à partir de março, após o período de defesa da piracema, estabelecido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O decreto permite apenas a pesca esportiva e para consumo próprio dentro dos padrões autorizados. Pelo decreto assinado pelo prefeito Adhemar Dassie (PSDB), fica proibido o uso de petrechos e malhas, bem como o transporte de peixes acima do limite de 15 quilos por pescador ou com medidas inferiores aos padrões estabelecidos para o jau ( 95cm), pintado (80 cm), dourado (55 cm), pacu (45 cm), curimbatá (38cm), piau (25cm), tucunaré amarelo (35 cm), tucunaré azul (40 cm) e barbado (60 cm), entre outros. Os infratores estarão sujeitos a multas que variarão entre R$ 500,00 e R$ 50 mil.Segundo o secretário de turismo de Epitácio, Luiz Carlos Elias Bonfim, o principal objetivo da medida é impedir a ação de pescadores profissionais que atuam ao longo do rio, usando equipamentos sofisticados para lotar caminhões frigoríficos com os peixes capturados. Ele informou ainda que a prefeitura pretende manter contato com os demais prefeitos da área do reservatório da hidrelétrica, visando conscientiza-los para adotarem a mesma medida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.