Presidente já foi multado duas vezes neste ano

Se aceitar as novas acusações da oposição contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) poderá multar Lula por propaganda eleitoral antecipada pela terceira vez.

, O Estado de S.Paulo

02 de maio de 2010 | 00h00

A primeira multa, no valor de R$ 5 mil, foi determinada em 18 de março. Na ocasião, o ministro do TSE Joelson Dias alegou que o presidente fez propaganda eleitoral antecipada a favor da ex-ministra Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à sucessão, em maio do ano passado. Ele participava da inauguração de um complexo esportivo construído com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) na favela Manguinhos, no Rio.

Uma semana depois, o TSE condenou novamente o presidente pelo mesmo motivo. Lula teria feito propaganda eleitoral disfarçada em discurso durante inauguração do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados de São Paulo, em janeiro deste ano. Dessa vez, o valor da punição dobrou: R$ 10 mil.

Caso Lula seja condenado pelo pronunciamento de quinta-feira em rede nacional de rádio e TV por conta do Dia do Trabalho, quando exaltou os resultados de sua gestão, defendeu a continuidade da gestão e disse que o atual modelo de governo pertence ao povo, a multa poderá ser ainda mais alta.

Tucano. O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, também foi acusado de antecipar a campanha eleitoral. O diretório do PT de São Bernardo do Campo ingressou com duas representações no TSE acusando o ex-governador de São Paulo de ter realizado propaganda eleitoral antecipada no evento de inauguração do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas, no dia 30 de abril. O TSE negou o pedido.

Pela legislação em vigor, a propaganda eleitoral só é permitida depois do dia 5 de julho do ano da eleição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.