Presidente propõe 'extirpar o DEM da política brasileira'

Durante comício em Joinville, Lula criticou a direita e defendeu a candidatura de Ideli Salvatti ao governo de SC

Júlio Castro ESPECIAL PARA O ESTADO JOINVILLE, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2010 | 00h00

O fim das oligarquias catarinenses foi o tom do discurso proferido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em defesa da candidatura da ex-senadora Ideli Salvatti (PT) ao governo do Estado. "São pessoas que alimentam o ódio. Nós precisamos extirpar o DEM da política brasileira", discursou Lula em comício para cerca de 12 mil pessoas em Joinville.

Acompanhado da candidata Dilma Rousseff (PT), Lula disse que o Brasil não pode abrir mão da política administrativa atual em detrimento de uma "direita raivosa e leviana". O presidente citou a família Bornhausen - do ex-senador e ex-presidente do DEM, Jorge Bornhausen -, que considera envolvida na forte oposição feita ao seu partido em Santa Catarina.

Referindo-se aos rivais na corrida presidencial, Lula voltou a afirmar que jamais na história o Estado recebeu tantos recursos quanto em seu governo. Enumerou R$ 1,2 bilhão em ajuda aos atingidos pelas enchentes de 2008, os R$ 129 milhões para obras de reconstrução das rodovias atingidas e os 348 milhões destinados para a reconstrução do Porto de Itajaí, além de recursos repassados para a construção de quase 4 mil moradias no programa Minha Casa, Minha Vida. "Eu desafio qualquer um a provar se na história de algum governo passado já repassou tantos recursos para Santa Catarina como nós fizemos. O dinheiro veio. Se ele não foi aplicado da forma como deveria, é outra história", disse Lula.

Ele também citou São Paulo. "No meu governo São Paulo recebeu mais dinheiro do que na época que era governado por Mário Covas e tinha o FHC como presidente. Daqui a dois meses e 20 dias termina meu mandato e eu não vou perder a honra em troca de mentiras e safadezas que andam por aí."

Lula passou o dia com uma agenda extensa em Santa Catarina. De manhã, inaugurou quatro lotes de duplicação da BR-101 Sul, além de assinar licitações para a conclusão de outros trechos. À tarde, inaugurou a primeira etapa de obras de reconstrução do Porto de Itajaí.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.