Presidiário aproveita greve para fugir, mas é recapturado

O presidiário Gilmar da Rosa aproveitou a greve dos servidores penitenciários do Rio Grande do Sul para pular o muro da penitenciária de Santa Cruz do Sul, nesta terça-feira. Mas sua liberdade durou apenas 40 minutos. Alertados, os próprios grevistas saíram à caça e conseguiram recapturar o fugitivo. Serviços como a transferência e o transporte de presos para audiências judiciais foram prejudicados parcialmente pela paralisação dos funcionários, que reivindicam realinhamento salarial de até 35%.Os números do Sindicato dos Servidores Penitenciários e da Secretaria de Justiça e Segurança são contraditórios. Os funcionários dizem que a adesão à greve chega a 70%. A secretaria afirma que não passa de 5%. Esta quarta-feira pode vir a ter momentos de tensão nas 93 penitenciárias gaúchas, porque é dia de visitas de familiares aos 16 mil presos do Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.