Presidiários fogem da cadeia em Maceió

Vinte e três presos fugiram, na noite de ontem, do presídio São Leonardo, na periferia de Maceió. Desse total, 15 foram recapturados e sete continuam foragidos. A fuga aconteceu por volta das 19 horas, logo após o fim do horário de visitas. Os presos escaparam depois de arrancar parte do teto da cozinha, subirem na laje do prédio, passarem para o telhado, pularem a cerca eletrificada e chegarem à parte externa da penitenciária, fugindo em direção aos canaviais e conjuntos habitacionais das redondezas. Segundo a direção do presídio, dos 15 fugitivos capturados, dois estavam feridos: um com tiro na perna e outro em conseqüência de queda no momento da fuga, ambos sem gravidade. ?Entre os presos que continuam foragidos não há num detento de alta periculosidade, são presos que aguardavam julgamento por tráfico de drogas e porte ilegal de armas?, disse Heth César Bismark, diretor do Sistema Penitenciário da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc). De janeiro para cá, o sistema prisional alagoano registrou quatro fugas em massa: duas no São Leonardo e duas no presídio de segurança máxima Baldomero Cavalcanti. Nesse período fugiram 62 presos e 36 foram recapturados. ?Essa última fuga aconteceu porque o São Leonardo é um presídio frágil?, reconhece Heth César, informando que em agosto a penitenciária será desativada, para ser transformado em prisão albergue e colônia agrícola. Segundo Heth César, os presos que aguardam julgamento serão transferidos para um novo presídio de segurança média, cuja construção está em fase de acabamento.O novo presídio terá capacidade para 360 presos. A Sejuc pretende ainda inaugurar neste ano, entre agosto e setembro, outro presídio de segurança média, com capacidade para 186 presos, em Arapiraca, a 157 quilômetros de Maceió.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.