Presídio de Sorocaba transfere 76 presos

A direção da Casa de Detenção de Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo, decidiu transferir, nesta quarta-feira, 76 presos ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC) para pôr fim à rebelião iniciada na tarde desta terça-feira pelos 977 detentos. A transferência era uma exigência dos líderes da facção Comando Revolucionário Democrático da Capital (CRDC), que deram início à rebelião. No motim, encerrado na madrugada desta quarta-feira, três agentes penitenciários foram tomados como reféns e dezenas de presos foram espancados pelos colegas.O diretor do presídio, delegado Hugo Perni Neto, disse que decidiu pela transferência para resguardar a integridade dos presos ligados à PCC, que são a minoria. Segundo ele, a rebelião foi causada pela disputa de poder entre as duas facções principais. Há outras facções no presídio, como a Seita Satânica, mas são de pouca expressão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.