Presídio libera visitas a Abadía

Até ontem, nenhuma pessoa havia pedido cadastramento no presídio de segurança máxima de Campo Grande (MS) para visitar o traficante colombiano Juan Carlos Abadía. As visitas, inclusive íntimas, foram liberadas desde ontem, quando Abadía completou o período de adaptação.Durante os últimos 10 dias, ele passou trancado numa cela com sete metros quadrados e recebeu apenas o advogado. Ontem, Abadía tomou seu primeiro banho de sol, ao lado de outros dez presos.Também conhecido como Chupeta, o colombiano foi preso pela Polícia Federal no dia 7 em sua mansão, avaliada em R$ 2 milhões, no condomínio de luxo Aldeia da Serra, em Barueri, na Grande São Paulo. Ele é acusado de mandar matar 15 pessoas nos Estados Unidos e outras 300 na Colômbia.

João Naves, especial para o Estado, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2022 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.