Preso acusado de ser cúmplice do assassino de arquiteta

A polícia prendeu ontem à noite o desempregado Cleberson Cleiton Restini, de 20 anos, suspeito de ser comparsa do porteiro Jadson José dos Santos, de 32, acusado de matar a arquiteta Jamile Castro Nascimento, de 24, em 17 de julho. Segundo a polícia, em 16 de janeiro, Restini e Santos teriam roubado e estuprado uma jovem, cujo nome não foi divulgado. Ela reconheceu os dois.Restini foi detido perto de casa, no Campo Limpo, zona sul da capital. Segundo a delegada titular da 1ª Delegacia da Mulher, Cely Carlota, a estudante foi violentada pela dupla, no cruzamento das Avenidas Henrique Schaumann e Rebouças, em Pinheiros, zona oeste. Na semana passada, ela identificou o porteiro Jadson pela televisão. E, ontem, reconheceu Restini.Eles negam a acusação de roubo e estupro. A delegada disse que a vítima circulou de carro com os criminosos até pararem num caixa eletrônico. ''''Como ela não tinha dinheiro, um deles disse que não ia sair no prejuízo'''', disse Cely. A estudante teve os olhos vendados por Jadson e Restini antes de ser violentada. O crime aconteceu na Rua do Hipódromo, na Mooca, zona leste.Segundo a delegada, Jadson alegou que estava trabalhando na noite de 16 de janeiro. Mas Cely afirma que ele estava de folga naquele dia. Já Restini disse que estava instalando som em carros na hora do crime. Ele está detido no 77º Distrito Policial, em Santa Cecília, na região central.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.