Preso chinês acusado de tortura e extorsão

A Polícia Civil prendeu ontem em flagrante o chinês Chin Ming, de 40 anos, acusado de extorquir e espancar um empresário de 48 anos, também chinês, na região central da capital. Com ele foram apreendidos US$ 180 e uma máquina de aplicar choques elétricos. No apartamento do suspeito foi encontrada grande quantidade de softwares piratas.Segundo a polícia, Ming tentou achacar o empresário no dia 30 de dezembro durante uma festa num karaokê no bairro da Liberdade. O suspeito e três homens exigiram US$ 10 mil da vítima para não espancá-lo. Ele se negou e foi agredido a socos, pontapés e com garrafas quebradas.Depois de dar queixa à polícia, passou a ser acompanhado por dois investigadores todas as vezes que ia visitar um cliente na região central. Os policiais acreditavam que ele fosse ser ameaçado novamente, o que aconteceu ontem às 11h30, na esquina das Ruas Carlos de Souza Nazaré e 25 de Março. O empresário foi abordado por Ming, que exigiu US$ 30 mil para não matar sua família nem ele. A vítima fez um sinal para os policiais que o vigiavam a 30 metros de distância. O suspeito foi preso e indiciado por lesão corporal e extorsão.MAIS VÍTIMASO delegado seccional Fernando Schimidt disse que Ming pode ter ameaçado outras pessoas. Além de procurar mais vítimas, ele investiga a participação dos três suspeitos e se o acusado pertence a alguma organização criminosa, como a máfia chinesa. Schimidt afirmou que casos de extorsão são frequentes na área central da cidade, mas nem sempre são relatados pelas vítimas. Segundo o policial, em dezembro outro homem foi preso sob acusação de achacar comerciantes chineses na região da 25 de Março, mas o caso não foi divulgado porque está sob sigilo de Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.