Preso condutor e um dos donos do barco que naufragou no AM

Luis Sales da Silva negou estar conduzindo embarcação no momento do acidente, mas depois se contradisse

Paula Litaiff, especial para O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2008 | 22h07

O condutor e um dos donos do barco Comandante Sales, que naufragou no Estado do Amazonas no último dia 4, foi preso depois de se apresentar na delegacia do município de Manacapuru, a 86 quilômetros a oeste de Manaus. O naufrágio, que ocorreu no Rio Solimões, causou a morte de 48 pessoas. Cinqüenta pessoas sobreviveram. O barco levava cerca de 100 passageiros.   Luis Sales da Silva teve a prisão preventiva decretada nesta semana pelo juiz da 2ª Vara de Manacapuru, Luis Cláudio Chaves. Chaves disse que decidiu pela prisão após ouvir relatos de sobreviventes que afirmaram ter visto Sales comandar o barco minutos antes do naufrágio.   Segundo a Capitania dos Portos da Amazônia, a embarcação Comandante Sales estava irregular. Em janeiro o barco havia sido apreendido em março deste ano, por não ter licença para navegar. O outro dono da embarcação, Francisco Gomes Sales - que morreu no naufrágio - , usou o barco como fiel depositário da justiça.   Até às 21 horas (horário de Manaus), Luis Sales prestava depoimento na delegacia do município de Manacapuru. Segundo o delegado, Antonio Rodrigues da Silva, inicialmente, o comandante negou que tivesse no comando do barco quando ele naufragou, mas depois Sales caiu em contradição.   O condutor tinha seu nome incluído na lista de desaparecidos, mas testemunhas afirmaram que Luis Sales estava vivo. Com base nessas informações foi que o delegado pediu a prisão preventiva do condutor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.