Preso denuncia plano de fuga de detentos de Tremembé

Uma fuga em massa, marcada para a próxima segunda-feira, 3, segundo relato dos próprios presos, estava sendo planejada pelos detentos do presídio de segurança máxima Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra, o P1 de Tremembé, no Vale do Paraíba. Eles fugiriam por túneis cavados entre as celas dos Raio 2.O caso foi descoberto pela juíza corregedora de Taubaté, Sueli Zeraik Armani, que recebeu a denúncia de um preso da penitenciária. Sueli foi ao presídio na noite de sexta-feira em companhia de promotores do Grupo Especial de Repressão ao Crime (Gaerco). Na cela 22 do Raio 2, havia uma tampa de concreto no chão, para disfarçar a entrada de um túnel com várias passagens. Um metro abaixo da tampa, havia uma ante-sala que levava aos caminhos cavados no subsolo, que seriam usados para a fuga. Ao constatar a denúncia, a direção do presídio retirou os 1.122 das celas e fez uma revista, apreendendo estiletes, brocas e celulares. A capacidade do P1 é para 750 homens.Os buracos, fotografados pelo Ministério Público, foram tampados. O preso que contou o plano dos detentos foi mantido em cela separada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.