Preso em Guarulhos acusado de clonar telefones para o PCC

O técnico em informática E.L.S., de 21 anos, integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que atua dentro e fora do sistema carcerário paulista, foi detido, na noite desta terça-feira, por policiais militares da Força Tática do 44º Batalhão na cidade de Guarulhos, na Grande São Paulo. O rapaz, acusado de realizar clonagem de linhas telefônicas a serviço da facção, foi abordado por volta das 19h30 de terça, no Parque Estela quando dirigia uma picape Ford EcoSport clonada. Com o criminoso, os policiais aprenderam um revólver calibre 38. Detido, E.L.S. encaminhou os policiais até sua casa, na Rua Rio Pardo, uma travessa da Estrada do Itaim, no Jardim Jaci. Dentro da casa, a PM apreendeu também o computador e programa usado para realização da clonagem, além de 50 gramas de cocaína, vários cápsulas contendo a mesma droga e outras 300 vazios. Foram apreendidas também, mas num terreno ao lado da casa, três bombas caseiras, feitas com cilindros de extintor de incêndio contendo pólvora e esferas metálicas. Policiais militares do Grupo de Ações Táticas e Especiais (Gate) foram acionados para o local, onde detonaram as bombas. Na casa ainda havia duas toucas do tipo ninja, uma balança digital e munições para espingarda calibre 12, pistolas 9mm e 380, e fuzil. O caso foi registrado pela 5ª Delegacia de Roubo a Bancos do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic). O rapaz detido foi indiciado por porte ilegal de arma, tráfico de drogas e formação de quadrilha.

Agencia Estado,

10 de janeiro de 2007 | 06h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.