Preso homem com 100 cápsulas de cocaína no estômago

O técnico em eletrodomésticos Jackson de Matos Teles, de 36 anos, foi preso em flagrante pelo Denarc (Departamento de Investigações Sobre Narcóticos), na noite deste sábado, com 100 cápsulas de cocaína no estômago, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, motivo pelo qual já ganhou o apelido de "homem avestruz". Vindo de Manaus (AM), ele foi detido no check-in do aeroporto, por policiais da equipe do delegado Alexandre Cavalheiro, do Núcleo de Apoio e Proteção às Escolas (Nape). Segundo o delegado, o homem pretendia embarcar para Amsterdã, na Holanda, e fazer a entrega da droga naquela cidade. Ao ser preso, às 23 horas , ele disse que foi contratado em Manaus e veio para o Centro de São Paulo para ser preparado para o embarque. Ele afirmou que as agenciadoras das ?mulas? (pessoas que carregam drogas para traficantes) eram duas mulheres. Os investigadores identificaram as acusadas e localizaram as irmãs Vilma de Oliveira, de 51 anos, e Ângela Maria de Oliveira, de 49, no Metrô Tatuapé, Zona Leste da Capital. O preso ganhou o apelido de "homem avestruz" por sua grande capacidade de levar coisas no estômago. As mulas são treinadas para cápsulas de cocaína, fazendo testes com mini-cenouras. Normalmente, as que carregam mais, levam até 60 cápsulas, o que já é considerado uma quantidade exagerada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.