Preso homem que aterrorizava comerciantes usando o nome do PCC

O desempregado José Ferreira da Silva, de 36 anos, aproveitou a onda de violência e medo das últimas semanas para aterrorizar comerciantes da cidade de Taubaté, no Vale do Paraíba. Identificando-se como membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) ele telefonava para os comerciantes do centro da cidade, exigia dinheiro e cartões telefônicos e fazia ameaças. Dizia que se não fosse paga a quantia exigida atearia fogo nas lojas."Chegou a pedir dez mil reais para o dono de uma casa lotérica e ligou várias vezes exigindo cartões telefônicos para celulares", informou o delegado responsável pela Dig (Delegacia de Investigações Gerais) Paulo Roberto Rodrigues.No momento em que foi buscar os cartões Silva foi preso ao sair da casa lotérica. Na casa dele os policiais encontraram 20 cartões telefônicos de celular, peças roubadas de bicicleta e cartuchos de impressoras. A hipótese é que o estelionatário, que já tinha envolvimento com tráfico de drogas e furto, tenha ameaçado outros comerciantes da cidade e praticado roubos. Ataques em PotimNa cidade de Potim, também na região do Vale do Paraíba, 11 pessoas - entre elas três menores de 18 anos - foram detidas na quinta-feira acusadas de praticar alguns atentados no município na semana passada. Entre os crimes estariam uma bomba caseira jogada na casa do prefeito Gilberto Carmo e sete tiros feitos contra a delegacia do município. De acordo com a polícia civil há informações de que todos estariam envolvidos e teriam ligações com o PCC. Os menores foram encaminhados para a Vara da Infância e Juventude e os outros oito acusados presos na cadeia de Guaratinguetá.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.