Preso mantém ex-mulher como refém há 36 horas

Passa de 36 horas o drama de Carla Joelma Alencar Viana, de 33 anos, que é mantida refém pelo ex-companheiro, o presidiário Edson Félix dos Santos, em sua residência na casa da Rua Marechal Edgar de Oliveira, 1.730, em Quitaúna, no município de Osasco, na Grande São Paulo. Mais de 50 policiais tanto do Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) e Força Tática do batalhão da Polícia Militar da região cercam a casa, enquanto acontecem as negociações para que ele liberte a refém. Na tentativa de convencê-lo a ceder, a polícia cortou a luz e a água da casa, mas Félix se mantém irredutível.Segundo a polícia militar, a residência estava cercada por cerca de 50 policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate). Santos, que saiu da cadeia no final do ano, em decorrência do indulto de Natal e ano novo, invadiu a casa da ex-mulher por volta das 15h30 da última terça-feira. Armado, o presidiário ameaça matar Carla. O motivo da agressão, ainda não confirmado, segundo a polícia, seria o fato de Carla ter denunciado o ex-companheiro por um assalto. Ele teria sido preso em conseqüência da denúncia e resolveu vingar-se assim que foi beneficiado pelo indulto. Como Félix se mantém irredutível durante as negociações, os policiais esperam vencê-lo pelo cansaço e pela tensão. Durante a madrugada desta quarta-feira, a energia elétrica da casa foi cortada e as negociações foram interrompidas, sendo retomadas no início desta manhã. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e um veículo do Corpo de Bombeiros são mantidos, aguardando uma eventual emergência.Carla, segundo seus familiares, trabalha em uma agência da Caixa Econômica Federal e se encontra em licença médica. Na manhã da última terça-feira, de acordo com relatos de seus parentes, Carla teria telefonado para eles, após notar que Félix estava rondando sua residência.O principal motivo da preocupação dos familiares é o fato de que, em uma briga anterior, o criminoso teria disparado contra a mãe de Carla, sem conseguir atingi-la. Desde a separação, ele vem ameaçando de morte a ex-mulher e seus dois filhos, frutos de um casamento anterior.Matéria atualizada às 04h30

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.